Uma pessoa pode ter câncer no coração?

O tumor é uma doença considerada comum, porém, o coração é um órgão que possui uma “vantagem”.

As chances de você conhecer alguma pessoa que tem ou já teve câncer são enormes. A doença, que ainda é um pouco desafiadora para a medicina, tem se tornado bastante comum. Ela pode aparecer na forma benigna e também maligna, e acontecer em vários órgãos do corpo. Porém, provavelmente, você nunca ouviu falar em câncer no coração.

Os problemas cardíacos acontecem em muitas pessoas e, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) são responsáveis por cerca de 30% das mortes no Brasil. Porém, o câncer não está incluso nesta lista. Tumores no coração podem existir, mas são extremamente raros.

Normalmente, quando uma pessoa é diagnosticada com câncer no coração, aquele tumor é resultado de metástases (quando o câncer começa em um órgão e se espalha para outros). Os casos de câncer que se originam no órgão são mais raros ainda e, em sua grande maioria, são benignos.

O motivo do coração ter essa “vantagem” é devido ao tecido muscular que forma o coração. As células que formam esse órgão essencial para nossa vida encerram seu ciclo de divisão muito cedo.

Para que um tumor se forme, é preciso que aconteça uma multiplicação desordenada de células, o que é praticamente impossível sem ocorrer divisão celular.

A incidência de casos de câncer no coração, como já falamos, é raríssima. Estima-se que em todos os casos de neoplasias, somente 0,3% afetem o órgão responsável por bombear o sangue.

Quando um tumor benigno é detectado no coração, é importante ressaltar que ele não deve ser menosprezado por não ser maligno. O motivo é que ele pode interferir no funcionamento do coração de várias formas, podendo inclusive ser fatal.

Nos casos em que o câncer teve origem em outro órgão, eles sempre são malignos e, normalmente, começam em órgãos como mama, pulmão, pele ou no sangue. Esse tipo de tumor são cerca de 30% a 40% mais comuns do que os que iniciam no próprio coração.

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

Compartilhe este artigo:

Veja mais