Sete curiosidades sobre as estrelas-do-mar

Em todo o mundo existem pelo menos 2 mil espécies diferentes desse equinoderme.

Se você era uma daquelas crianças que adorava praia, provavelmente você já desejou encontrar uma estrela-do-mar durante o passeio. Esse animal é um dos representantes mais famosos quando o assunto é o fundo do mar. Não é por acaso que o Patrick, do desenho Bob Esponja, é uma estrela-do-mar.

Em todo o mundo existem pelo menos 2 mil espécies diferentes desse equinoderme, e as variações entre uma e outra são muitas, indo desde o tamanho até o ambiente em que prefere habitar. E, por envolverem muitas informações, elas possuem também várias curiosidades. Veja abaixo algumas informações bem interessantes sobre as estrelas-do-mar.

- As estrelas-do-mar não são consideradas peixes. Como já citado, elas são equinodermes. Apesar do nome delas em inglês ser starfish (peixe-estrela), elas são possuem nadadeiras e nem cauda, que são as principais características dos peixes.

Foto: Reprodução InternetEstrela-do-mar
A estrela-do-mar é um dos animais marinhos mais conhecidos do mundo.

- Nem todas as estrelas-do-mar possuem cinco braços. E isso é uma característica que varia dependendo da espécie. Já foram encontrados exemplares desse animal com 40 braços. É neles que ficam os milhares de pés que elas possuem, que servem tanto para caçar quanto para a locomoção. Os braços desses animais são bastante fortes, conseguindo abrir conchas e mexilhões.

- Ao contrário dos outros animais, elas não possuem cérebro e muito menos cabeça. Todos os seus movimentos acontecem por meio do sistema nervoso que elas possuem, que é bastante complexo. Sangue também é outro componente que não está presente no corpo desse animal, sendo “substituído” por um líquido chamado hemolinfa.

- A alimentação das estrelas-do-mar é totalmente carnívora. Seus “pratos” favoritos são moluscos e crustáceos, mas qualquer animal que esteja distraído pode virar refeição. Como possuem milhares de pés, eles são usados para segurar a presa, pois soltam um tipo de “cola”. O animal capturado pela estrela pode ser consumido externamente, visto que elas possuem estômago reversível. Quando há pouco alimento, elas ainda podem ser canibais!

- Se o assunto é reprodução, elas podem ser sexuadas ou assexuadas. Isso significa que elas podem se reproduzir por meio dos ovos ou por meio de um braço rasgado, por exemplo (esse processo é chamado de gemulação). As estrelas-do-mar ainda são péssimas mães, pois depois que colocam seus ovos, elas simplesmente o abandonam à própria sorte.

- O tamanho das estrelas-do-mar é bastante variável. Elas podem ter apenas alguns centímetros, mas também podem ter até um metro e pesar mais de 5 kg.

- Quando perdem algum dos braços de seu corpo, esses animais marinhos podem regenerá-lo em alguns dias.

Características das estrelas-do-mar

As estrelas-do-mar são animais marinhos que possuem forma achatada (na maioria das espécies) e cores variadas. Os olhos desse animal ficam localizados na ponta de cada um dos braços para facilitar na percepção da luz e da escuridão. A forma de locomoção acontece no formato de uma roda, girando.

O corpo delas pode ter diferentes aparências, dependendo da espécie. Podem ser encontradas estrelas lisas, granuladas, rugosas e até mesmo com pontas espinhosas bem destacadas.

Esses animais são extremamente sensíveis a luz e também a temperatura da água. Elas não conseguem viver na água doce e nem fora do mar. A maioria das estrelas-do-mar gosta de mares onde a água é mais quente, em regiões tropicais. Por viverem melhor na escuridão, elas podem habitar regiões de mais de 6 mil metros de profundidade.

Fotos de estrelas-do-mar

Para finalizar, o Dr. Curioso separou algumas fotos maravilhosas desse animal marinho para você conferir!

Foto: Museu Virtual da BiodiversidadeEstrela-do-mar
Foto: Reprodução InternetEstrela-do-mar
Foto: Mundo EcologiaEstrela-do-mar
Foto: Site O EcoEstrela-do-mar
Foto: Reprodução InternetEstrela-do-mar
Foto: Reprodução InternetEstrela-do-mar

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais