Quem foi Eurico Miranda?

O fisioterapeuta e advogado ficou conhecido por causa de sua trajetória no Vasco da Gama.

Se você é uma pessoa que gosta de futebol, principalmente se acompanhar o esporte há pelo menos 10 anos, você provavelmente já ouviu falar sobre Eurico Miranda. Ele faleceu nesta terça-feira (12/03/2019), aos 74 anos, vítima de um câncer no cérebro. Ele lutava contra a doença há 10 anos e, antes disso, já havia superado um câncer na bexiga e um no pulmão. Apaixonado pelo Vasco da Gama, ele foi uma das pessoas que mais fez história no clube e, com certeza, jamais será esquecido no futebol.

Eurico Ângelo de Oliveira Miranda se destacou por suas inúmeras polêmicas e, por isso, dividia opiniões. A torcida vascaína possuía uma relação de amor e ódio com o dirigente, que foi presidente do clube por duas vezes: de 2003 a 2008 e de 2015 a 2017. Uma de suas “marcas”, Eurico gostava de fumar charuto e era visto com eles em público frequentemente.

Formado em Direito e Fisioterapia, Eurico ingressou nas atividades do Vasco em 1967, aos 23 anos de idade. Com o passar dos anos, ele foi escrevendo sua história e conquistando prestígio de pessoas importantes no clube.

Aos 25 anos, o nome de Eurico, que já havia se tornado vice-presidente de Patrimônio, ganhou os noticiários do Vasco, quando ele desligou a energia da sede da Lagoa, em uma tentativa de ajudar o então presidente Reinaldo Reis a não ter seu mandato cassado.

Em maio de 1980, no cargo de diretor de futebol, ele foi o principal responsável pela volta do ídolo Roberto Dinamite para o clube, cinco meses após o craque ter trocado o time carioca pelo Barcelona, da Espanha.

Entre 1986 e 2001, Eurico foi vice-presidente de futebol do Vasco e contribuiu para campanhas memoráveis que levaram o clube a conquistar 37 títulos, entre eles os Campeonatos Brasileiros de 1989, 1997 e 2000, Libertadores em 1998 e Copa Mercosul em 2000.

Em 1989, Eurico também ocupou o cargo de diretor de futebol da CBF por cerca de oito meses, após se aliar com Ricardo Teixeira, que venceu aos eleições para presidente da Confederação.

Apesar de ser apaixonado pelo futebol, entre 1994 e 2002, Eurico também ocupou o cargo de Deputado Federal. Durante esse período, o político foi um dos alvos de uma CPI do Futebol no Senado.

Foto: Reprodução InternetEurico Miranda

Família

Eurico era filho dos portugueses Álvaro e Alexandra, que na década de 30, trocaram Arouca, ao norte de Portugal, pelo Rio de Janeiro. Em 7 de junho de 1944, quando nasceu, os pais deram seu nome em homenagem a Eurico Gaspar Dutra, presidente do Brasil de 1946 a 1951.

Eurico possuía dois irmãos, Álvaro e José Alberto. Aos 74 anos, Eurico deixou a esposa, Sílvia Brandão de Oliveira Miranda, quatro filhos e sete netos.

Frases polêmicas

Sem medir suas palavras, Eurico não tinha medo de falar o que pensava, independente de quem fosse atingir com tais palavras, o que gerava muita polêmica. Confira abaixo algumas declarações do dirigente:

“Sou mais importante do que o governador.”

“Sempre digo, lá em Brasília, que não sou representante do povo. Sou representante do Vasco. Não prometi água, habitação, luz, nada. Só defender o Vasco. Meu voto é na emoção, mas aliado à competência.”

"Vasco e Flamengo é um campeonato à parte."

"Já comprei o chope. E paguei. Tenho certeza de que vamos ser campeões porque nosso time é muito melhor do que o Flamengo. Raramente eu erro. Mas, se errar, as consequências virão para mim"

"Aqui no Vasco mando eu. Ditatorialmente!"

"Foi um resultado normal. Anormal é quando o Flamengo vence o clássico" 

"Não sei se tenho maior prazer numa relação sexual ou se quando ganhamos do Flamengo"

“Já falei que a palavra rebaixamento, aqui, é proibida. Se eu achar que o Vasco vai ser rebaixado, vou procurar o ponto mais distante da Sibéria e vou para lá”

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais