Quem foi Catarina, a Grande?

Após dar um golpe em seu marido, ela foi uma das maiores líderes políticas da Rússia.

Você já deve ter ouvido falar sobre Alexandre, o Grande. Porém, ele não foi o único ao longo da história a ser considerado uma pessoa “grandiosa”. Uma mulher também recebeu tal título ao se tornar uma das maiores líderes políticas da Rússia: Catarina, a Grande.

Catarina foi uma princesa de Anhalt-Zerbst, que nasceu em 1729, Pomerânia, com o nome de Sophie Friederike Auguste. Ela era filha de um homem de confiança do rei e por isso casou-se com o futuro rei da Rússia, Pedro III.

Em 1744, quando chegou ao território russo, ela se converteu ao cristianismo ortodoxo e foi rebatizada, ganhando o nome de Catarina Alekseyevna. No ano seguinte, seu casamento com Pedro III foi concretizado.

Em 1962, Pedro III assumiu o trono depois que a imperatriz da Rússia faleceu e Catarina se tornou imperatriz-consorte. O casal então se mudou para o Palácio de Inverno, em São Petersburgo. Por algum tempo, a imperatriz dedicou-se a aprender os costumes e cultura do país, para agradar os russos.

Foto: Wikimedia CommonsCatarina, a Grande, assumiu o governo da Rússia em 1762.

Por causa de algumas alianças que desagradaram a nobreza e de atos imprudentes e imaturos, o novo rei perdeu apoio de pessoas importantes e até mesmo de sua esposa.

Com rumores de que o rei a deixaria para se casar com outra mulher, Catarina agiu com a ajuda de seu amante, que era membro da guarda imperial. Ela incentivou generais a deporem Pedro III e passarem o poder a ela. Ele então foi levado para a prisão e, três dias depois do golpe, ele foi encontrado morto.

Em setembro de 1762, ela assumiu o comando do Império Russo. Durante seu reinado, ela promoveu diversas reformas, separou o Estado da igreja retirando os religiosos do centro do poder, expandiu o território, construiu diversas cidades para atrair a população que morava na zona rural. Ela também modernizou o país e fomentou as artes e a ciência.

Porém, apesar de todos os benefícios que proporcionou, seu governo também envolveu muitas polêmicas. A primeira dela é quanto à morte de Pedro III. Não há evidências de que ela tenha ligação com o crime, mas, as circunstâncias não descartam seu envolvimento.

Para manter o apoio dos ricos, ela aumentou a burocracia de diversos procedimentos e concedeu mais poder para muitos nobres. Catarina ainda tinha vários amantes, para quem dava cargos no governo. Quando eles eram dispensados por ela, ela simplesmente pagava uma “indenizações” para eles.

O reinado de Catarina, a Grande, acabou em novembro de 1796, quando aos 67 anos ela morreu devido a um AVC (Acidente Vascular Cerebral).

Veja também: Quem foi Carlos Chagas?

Descubra: Como o xadrez salvou a vida de Ossip Bernstein?

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais