Quem foi Carlota Joaquina?

Rainha de Portugal, Brasil e Algarves ao lado de Dom João, Carlota odiava o Brasil e tinha desprezo pelos habitantes do país.

Quando estudamos a história do Brasil, poucas são as mulheres que aparecem nos livros que relatam como o país se desenvolveu após seu descobrimento em 1500. Uma exceção é Carlota Joaquina, que se tornou conhecida por ser a esposa de Dom João. Porém, a Rainha Consorte de Portugal se destacou por causa de sua ambição e seu desprezo pelo Brasil.

Carlota Joaquina nasceu em 1775, em Aranjuez, na Espanha, sendo filha dos reis Carlos IV e de D. Maria Luísa de Parma. Quando tinha apenas 8 anos, o conde de Louriçal foi até a corte da Espanha, para pedir a mão da menina em casamento, em nome da corte portuguesa.

Após dois anos de “negociação”, o contrato do casamento de Carlota com o príncipe Dom João de Bragança é formalizado. A união representava não somente o futuro início de um relacionamento, mas a amizade entre os reis de Portugal e Espanha. Aos 10 anos, ela vai morar em solo português.

Ao chegar na corte de Portugal, ela demonstrou ter um temperamento difícil, agindo de forma mal educada e se recusando a fazer as coisas que lhe eram ordenadas. Aos 15 anos, o casamento de Carlota com o príncipe é consumado. O casal teve oito filhos: Maria Teresa, Maria Isabel, Maria Francisca, Pedro de Alcântara, Isabel Maria, Miguel, Maria Assunção e Ana de Jesus.

Após uma série de acontecimentos, Dom João é obrigado a assumir o governo e, em 1799, recebe o título de Príncipe Regente, após a Revolução Francesa, que era considerada uma ameaça para muitas nações europeias.

Foto: Reprodução InternetCarlota Joaquina.

Na ocasião, ele recusou-se a integrar Carlota ao conselho de regência do reino, o que fez nascer na esposa uma grande sede pelo poder. Mantendo-se fiel aos interesses da Espanha, ela conspirava contra o trono de Portugal. Dom João passou a ser ameaçado por ela, que o acusava de incompetência.

No ano de 1801, Napoleão conseguiu convencer a Espanha a atacar Portugal, quebrando a amizade entre os dois governos. Quatro anos depois, Carlota organiza uma conspiração para derrubar o regente. Quando é descoberta, ela é enviada para o Palácio de Queluz.

No dia 29 de novembro de 1807, contra a sua vontade, ela embarca para o Brasil junto com a Família Real Portuguesa. No tempo em que passou em território brasileiro, ela se destacou por não esconder sua insatisfação com o país. Seu desprezo pela população local era tão grande que ela obrigava as pessoas a se ajoelharem quando ela passava.

Em 6 de fevereiro de 1818, Dom João foi aclamado como rei de Portugal, Brasil e Algarves. A nova rainha então desejava retornar para a Europa, porém, o marido se recusava a deixar o país. A Família Real só retornou para sua terra natal em 1821.

Segundo registros históricos, ao desembarcar em Portugal, Carlota Joaquina retirou os sapatos e raspou as solas nas pedras do cais. Aos representantes que foram recebe-la, ela disse que o ato era pelo fato de que “Nem nos sapatos quero como lembrança a terra do maldito Brasil”.

Após a morte do marido, ela convenceu seu filho Dom Miguel I a se apoderar da coroa portuguesa. Porém, ele perdeu a mesma para Dom Pedro I do Brasil pouco tempo depois de toma-la.

Carlota Joaquina faleceu em 7 de janeiro de 1830.

Aprenda também: Quem foi Catarina, a Grande?

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais