Qual a maior cadeia do Brasil?

Há quem diga que as cadeias brasileiras são o pior lugar do mundo. Veja qual o maior presídio encontrado no país.

O sistema penitenciário brasileiro é bastante conhecido por possuir sempre celas cheias e ter mais presos do que as cadeias tem capacidade. Além disso, as condições em que os presos vivem são bastante precárias. De acordo com a BBC, os principais problemas das cadeias brasileiras, além da superlotação, são a reincidência – problema mundial –, a saúde precária, a má administração e a falta de apoio da sociedade.

Nesse sistema cheio de problemas que, na maioria das vezes, parecem que não terão solução tão cedo, qual a maior prisão existente no Brasil?

A maior cadeia em território brasileiro é o Complexo do Curado, que fica localizado em Recife, na capital de Pernambuco. Quando se trata do número de presos, esse presídio também é um dos maiores da América Latina.

Com capacidade para 1,8 mil presos, atualmente, a unidade abriga mais de 7 mil detentos. Para essa quantia de presos, a unidade conta com cerca de 300 agentes penitenciários, número considerado insuficiente. O complexo tem três unidades prisionais.

O local possui até uma “favela” dentro do complexo, construída pelos próprios detentos. A favela possui as mesmas características das comunidades existentes nas grandes cidades: becos, moradias pequenas e de dois andares.

Uma das áreas é considerada, inclusive, área VIP, conhecida como “Minha cela, minha vida”. Essa área é ocupada por presos ligados ao comando do narcotráfico local. Para conseguir uma vaga na área VIP, os interessados precisam pagar, semanalmente, uma quantia de aproximadamente R$ 120,00.

O Curado fica a uma distância de 7 km do centro da cidade, e coloca em risco a vida dos moradores da redondeza, devido ao risco de rebeliões e outros problemas.

Foto: Reprodução internetPresos

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais