Qual a diferença entre o FBI e a CIA?

Veja a diferença entre essas instituições.

Você sem dúvida já assistiu algum filme policial onde o FBI ou a CIA são citados. Ou até mesmo, os personagens principais trabalham para uma dessas instituições. Se você não é muito ligado a assuntos policiais, talvez você não saiba definir a diferença entre essas duas siglas e não sabe exatamente qual sua função. Se você é um leigo no assunto, provavelmente chutaria que ambas são instituições da polícia. Mas, não é tão simples assim.

O FBI – Federal Bureau of Investigation (em português: Departamento Federal de Investigação) é uma agência governamental que visa o cumprimento de leis federais. Ela foi criada no ano de 1908, pelo promotor público Charles Joseph Bonaparte. De maneira simples, eles são a Polícia Federal dos EUA. Porém, o FBI não é um departamento policial, mas sim uma jurisdição para determinados tipos de crimes. Além de possuir 453 agências dentro do país americado, o FBI ainda atua nas embaixadas americanas de mais de 50 países.

A CIA (Central Intelligente Agency) é o serviço de inteligência civil dos EUA. Ela é responsável por coletar informações e dados, e analisar o que pode representar ou não uma ameaça para o país, além de executar atividades ou missões secretas a pedido do presidente do país. A agência também realiza ações paramilitares e operações clandestinas. A instituição foi criada em 1947, para atender uma necessidade durante o período da Guerra Fria e do avanço do comunismo.

A principal diferença entre elas, além de cada uma ter uma função específica, é a forma como atuam. Muitas vezes, elas trabalham de maneira conjunta. Porém, o FBI monitora os crimes que acontecem dentro do país, enquanto a CIA monitora informações e possíveis perigos vindos de outros países do mundo. Em comum, existe o dever de ambos em manter a segurança dos Estados Unidos.

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais