Povo brasileiro é 2º mais iludido do mundo

As informações são de um estudo feito pelo Instituto Ipsos Mori.

O estudo chamado “Os perigos da percepção”, realizado pelo Instituto Ipsos Mori apontou que o Brasil é o segundo país no mundo onde as pessoas têm um olhar distorcido sobre a realidade.  

A análise foi feita em 38 países, e as pessoas responderam a questionamentos para a avaliação de conhecimentos gerais e interpretativos sobre o país onde vivem. Nesse quesito os brasileiros só ganharam dos sul-africanos.  As perguntas foram feitas com base na realidade de cada país. A proposta foi fazer um comparativo entre as repostas e os dados oficiais de cada nação.   

O resultado final revelou que há certa ignorância em todo mundo, por exemplo, quando o assunto é segurança, imigração, saúde, relegião e tecnologia.  

A população entrevistada nos 38 países errou bastante na percepção de assuntos abundantemente discutidos pela mídia, como, terrorismo, taxas de homicídio, imigração e gravidez na adolescência.

No Brasil, 76% das pessoas entrevistadas responderam que a taxa de homicídios atualmente é maior do que a taxa do ano de 2000, a pesquisa responde o oposto, a taxa é a mesma daquele ano.

Outro grande exemplo de percepção errada dos brasileiros é sobre a gravidez na adolescência. Os entrevistados opinaram que 48% das meninas com média de idade entre 15 e 19 anos já tiveram filhos, a realidade mostra que a estatística real é 6,7%.

A pesquisa também destacou que o Brasil é um dos países onde pouco se acredita que as vacinas são causadoras de autismo.  Somente 10% dos entrevistados concordaram com a premissa.

Durante o estudo foram ouvidas mais de 29 mil pessoas entre o mês de setembro e outubro.  Os cincos países mais bem colocados no ranking de melhor percepção da realidade são: Suécia, Noruega, Dinamarca, Espanha e Montenegro.  

De fato, o brasileiro precisa ser estudado.

Foto: Reprodução InternetBrasil
 

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais