Por que os teclados de computadores não são em ordem alfabética?

Eles são organizados universalmente de uma maneira chamada “QWERTY”.

Os computadores e celulares são itens do nosso dia-a-dia praticamente indispensáveis, seja para uso pessoal ou profissional. É graças a eles que os textos do Dr. Curioso podem ser escritos. E tudo que é escrito nesses aparelhos eletrônicos precisa ser digitado através de um teclado.

Os teclados, tanto de celulares quanto de computadores possuem uma característica: não estão organizados em ordem alfabética. Esse fato, que nem percebemos por já estarmos acostumados, se torna curioso, pois quase tudo que precisa de organização, é feita em ordem alfabética ou numérica.

No caso dos teclados, eles são organizados universalmente de uma maneira chamada “QWERTY”. Esse nome é referente às seis primeiras letras que aparecem nas teclas e está ligado a disposição em que elas existiam nas antigas máquinas de escrever.

Essa forma de organizar as letras do teclado foi criada em 1868, por Christopher Latham Sholes, para a primeira máquina de escrever da história que realmente funcionou. Ele criou as letras nessa ordem devido as falhas apresentadas por máquinas criadas anteriormente, onde as letras que eram mais usadas ficavam encavaladas por serem digitadas várias vezes em um curto período de tempo.

Na sequência QWERTY, Christopher separou as letras mais utilizadas na língua inglesa, fazendo com que o tempo de digitação aumentasse, pois sem estarem lado a lado, as letras mais usadas não encavalavam mais.

Como essa forma de teclado foi criada em conformidade com a língua inglesa, outros tipos de organização das teclas foram criados, como, por exemplo, o AZERTY, feito de acordo com o francês, e o HCESAR, dedicado ao português. Apesar desses outros formatos, o QWERTY foi universalizado, visto sua fácil adaptação. Uma prova disso é que o seu teclado segue a forma inglesa de organização, ao invés da forma portuguesa.

Foto: Reprodução Internetteclado

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais