Por que não podemos voltar o tempo? Como isso destruirá o Universo?

Após muitos estudos e testes a respeito do tempo, a resposta foi encontrada em um lugar inusitado: nos motores a vapor.

O tempo é considerado pela ciência uma dimensão, assim como o comprimento, a altura e a largura. Mesmo com as diferenças óbvias, há uma diferença importante: não é possível voltar no tempo, a única direção em que podemos avançar é adianta e sem pausas.

Apesar de parecer uma pergunta boba, a resposta para ela intrigou os cientistas por muito tempo. Após muitos estudos e testes, a resposta foi encontrada em um lugar inusitado: nos motores a vapor.

A descoberta foi possível através da termodinâmica, criada por engenheiros para compreenderem as máquinas durante a Revolução Industrial. Porém, ela explica coisas além do funcionamento dos motores, em especial a segunda lei dessa ciência.

Tal lei ajuda a compreender por que as coisas acontecem em uma ordem determinada. Por exemplo: Se um prato cair no chão, a comida que está dentro dele irá se espalhar. Esse processo, obviamente, é irreversível, pois não podemos voltar no tempo e “rebobinar” o ocorrido, como em um filme.

Naturalmente, a maioria das coisas no mundo se desorganiza. Algumas delas, podem retornar à ordem, outras não. O que não pode ser retomado, é chamado pela física de entropia.

Quanto mais entropia existir em um lugar, mais desordenado ele será. É isso que diz a segunda lei da termodinâmica. Ela indica ainda a ordem em que as coisas podem acontecer no Universo e nos dá uma direção clara sobre como o tempo se move: sempre adiante. 

Se o tempo fluísse de uma forma diferente e fosse possível mudar de direção, isso diminuiria a entropia e, consequentemente, violaria a lei estabelecida pela termodinâmica.

Essa lei explica que a desordem no Universo é algo constante e que está sempre aumentando. Com isso, conclui-se que, em um futuro distante, o Universo atingirá a entropia máxima, causando o que os cientistas chamam de “morte térmica”.

Isso significa que o Universo deixará de ter diferentes temperaturas. Consequentemente, não será mais possível existir nenhum tipo de vida. E, não estamos falando apenas de vida no Planeta Terra, estamos falando de algo muito maior. As estrelas irão morrer e praticamente toda a matéria será decomposta, restando apenas algumas partículas e a radiação.

A medida que o Universo for se expandindo, ele se transformará em um “ambiente” gelado, vazio e morto, em uma fazer que os cientistas chamam de “Big Freeze” ou “O Grande Congelamento”, até acabar por completo.

A parte boa (ou menos ruim) é que isso irá demorar bilhões de anos para acontecer. Até lá, estima-se que os seres humanos já tenham sido extintos há muito tempo. Ou seja, as gerações futuras serão poupadas de presenciar essa catástrofe.

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais