Por que devemos doar sangue e órgãos?

Doe sangue, doe órgãos! Salve vidas!

Você pelo menos uma vez na vida já viu alguma campanha de doação de sangue ou de órgãos. Essas doações são muito importantes e podem salvar muitas vidas. Nos hospitais brasileiros, muitos pacientes esperam há anos por um órgão compatível ou morrem por falta de sangue. Sem ter o sangue e os órgãos funcionando perfeitamente em nosso corpo, nossa vida se torna muito mais difícil.

Para quem está bem, com saúde, pode parecer um ato bonito, mas que muitas vezes deixamos pra lá. No Brasil, o percentual de doadores de sangue não chega a 2%, quando o recomendado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda que 3,5% a 5% da população do país seja doadora. Durante o inverno e férias, o número de doadores fica ainda menor.

Foto: Reprodução InternetDoação

Cada doação de sangue pode servir para até quatro pessoas. Para fazer a doação, existem alguns pré-requisitos: Levar um documento oficial com foto, ter boa saúde, ter entre 16 (quando autorizado pelos pais ou responsáveis) e 69 anos, 11 meses e 29 dias, pesar mais de 50 kg e não estar em jejum no dia da doação, se alimentando com comidas saudáveis.

Para saber mais detalhes sobre quem pode doar sangue, clique aqui.

A doação de órgãos é igualmente importante e necessária para salvar e ajudar vidas. Na fila de espera para transplantes no Brasil existem cerca de 60 mil pessoas, e muitas delas morrem antes mesmo de conseguir um órgão e realizar o transplante. Para ser um doador, basta conversar com sua família. Após a morte, são eles que autorizam a doação dos órgãos da pessoa que faleceu.

A doação dos órgãos só pode acontecer após a morte encefálica, porém, o paciente precisa ter o coração batendo com a ajuda de aparelhos.

Enquanto estamos vivos, podemos doar alguns órgãos também: rim, parte do pulmão, do fígado, do pâncreas e medula óssea. Os órgãos doados pós-morte são o coração, córneas, pulmões, pâncreas, rins, fígado, pele, ossos e válvulas cardíacas. Uma única pessoa doadora pode salvar a vida de até outras 20.

Um dos maiores motivos para a falta de doadores de órgãos é a família. 47% das famílias se recusam a doar os órgãos de seus entes queridos com morte cerebral.

Foto: Reprodução InternetDoação

A doação de órgãos, tecidos e sangue é importante, pois pode salvar outras vidas. Pode retirar da fila de espera um paciente que deseja há anos um órgão compatível ou possibilitar uma transfusão de sangue que evite a morte de uma pessoa. Converse com sua família, expresse sua vontade a respeito da doação de órgão e permita que outros pacientes vivam. Se conscientize da importância de se tornar um doador regular de sangue e ajude regularmente a manter os bancos de sangue com quantidades adequadas para atender a população.

           

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais