Por que as nuvens possuem formatos diferentes?

Confira quais formados as nuvens podem ter.
Foto: Dr. CuriosoNuvens
As nuvens podem ter diferentes formatos e tamanhos.

Você já deve ter reparado que o céu não amanhece igual todos os dias. Além da variação na existência ou não de nuvens, ainda podemos notar outras diferenças, como o tamanho de uma nuvem para outra, além dos formatos diferentes.

O formato que uma nuvem terá depende de alguns fatores, como altitude, umidade do ar, temperatura do ar na troposfera, entre outros. Veja abaixo as formas de nuvens que podem ser encontradas e suas características:

Cumulonimbus: Se formam em uma altitude que varia de 600 a 14 mil metros. Elas se formam com o acumulo de calor e umidade, crescendo até o topo da troposfera e se tornando a maior das nuvens. Essa nuvem de tempestade pode chegar ao ponto de que suas gotículas se transformem em cristais de gelo.

Cirrus: Sua formação acontece em uma altitude entre 5 mil a 13.700 metros. Ela é fina, de aparência sedosa ou fibrosa. Ela é semelhante a um fio, que possui várias grossuras e é vista como um risco no céu. Ela se forma a partir de nuvens como a cumulonimbus ou através do vapor expelido por aviões. Ela fica em uma altitude tão elevada que seus cristais de gelo desaparecem antes de chegar ao solo da Terra.

Cirrostratus: Essa nuvem parece um manto fino e transparente, que pode ter textura fibrosa ou lisa. Ela se forma em uma altitude que varia entre 6 mil a 13 mil metros. Ela não é tão fácil de ser identificada, mas quando a luz a atravessa, forma um halo único.

Cirrocumulus: Sua formação acontece em uma altitude de 5 mil a 12 mil metros e possui uma aparência bastante “fofinha”. Ela é semelhante a um grão branco, que se junta as demais nuvens e forma um “céu de carneirinhos”. As vezes esse tipo de nuvem tem uma textura encrespada e o espaço entre uma nuvem e outra é bastante regular.

Altostratus: Essa nuvem cinza e uniforme é rarefeita e geralmente, só é percebida quando o sol a “pinta” de tons avermelhados durante seu nascer ou no entardecer. Ela se forma em uma altitude de 2 mil a 7 mil metros, quando uma camada de ar quente se eleva rapidamente e encontra com o ar frio.

Lenticularis: Sua formação também acontece em uma altitude que varia de 2 mil a 7 mil metros. Ela é arredondada e possui traços suaves. Ela se forma quando uma massa de ar sobe pela encosta das montanhas e, chegando ao topo, se expande, resfria e fica pairando ao redor do pico.

Altocumulus: Seu tufo é arredondado e os traços são suaves e regulares. Geralmente é uma nuvem pequena, que se agrupa sem perder seu formato, devido a estabilidade do ar. Ela se forma em uma altitude de 2 mil a 5.500 metros.

Nimbostratus: Essa nuvem é a responsável pelas chuvas e neve. Ela é bastante densa e cinzenta, com textura uniforme e dispersa. Devido a sua densidade os raios solares nunca conseguem ultrapassá-la, sendo a “culpada” pelos dias sem sol. Sua formação fica em uma altitude de 600 a 5.500 metros.

Glória da Manhã: Esse tipo de nuvem se forma 1 mil e 2 mil metros de altitude e se forma em pouquíssimos locais do mundo. Ela tem formato de rolos densos que podem ter mais de 900 quilômetros de comprimento.

Stratus: Se forma até os 2 mil metros de altitude. No nível do solo, ela é conhecida como neblina, mas a medida que a altitude aumenta, ela vai se condensando e se transformando em nuvem. Sua camada é cinzenta e plana, podendo ser até mesmo transparente.

Stratocumulus: É uma camada de névoa com uma base bastante definida, de coloração branco intenso até cinza-escuro. Ela possui aparência de gomos ou rolos, que podem ser contínuos ou separados por vãos. Sua formação acontece em uma altitude de 600 a 2 mil metros.

Cumulus: Se forma entre 600 e 900 metros e tem uma base reta, contornos bem definidos e arredondados. Ela existe neste formato por no máximo 10 minutos e depois se dispersa ou cresce. Ela é formada devido às correntes intensas de calor, provocadas por fogueiras ou queimadas, por exemplo.

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais