Por que a maconha vai virar uma planta medicinal?

Veja como a Cannabis sativa pode ser usada e quais os pacientes que irão se beneficiar com sua aprovação pela Anvisa.

Desde a adolescência, somos orientados a manter distância das drogas. Provavelmente você já teve alguma palestra em seu colégio onde falava sobre os problemas que elas causam em nossa vida e também, já ouviu falar que a maconha é a porta de entrada para as demais drogas. De fato, as orientações que recebemos não deixam de ser verdadeiras.

É difícil pensarmos que uma planta que pode causar dependência e transformar a vida de pessoas, possa ser usada como um medicamento. Porém, como tudo que existe no mundo, a maconha tem seus prós e contras.

Conhecida cientificamente como Cannabis sativa, essa planta foi aprovada pela Vigilância Sanitária e se tornou, oficialmente, uma planta medicinal. O remédio ainda não é vendido no Brasil, mas com o reconhecimento da Anvisa, a importação de medicamentos que contenham substâncias da maconha acontecerá de maneira mais simples, rápida e bem menos burocrática.

Foto: Reprodução internetMaconha

Apesar de cientistas do mundo todo estudarem a planta desde 1964, a maconha passou a ganhar uma atenção especial da indústria farmacêutica brasileira a partir de 2014, quando o canabidiol (CBC) passou a ser usado para controlar crises de epilepsias, difíceis de serem controladas. A partir de então, tanto o CBC quando o THC foram reconhecidos como contendo propriedades terapêuticas. Agora, é a vez da planta in natura ser reconhecida como benéfica para o tratamento de determinadas doenças.

Ela irá se tornar medicamento e entrou para a lista de plantas medicinais por servir para tratar dores fortes e crônicas, Alzheimer, glaucoma, epilepsia, síndrome de Tourette, esclerose múltipla, anorexia, espasticidade, ameniza a fraqueza e cansaço em pacientes com Aids e aumenta o apetite dos portadores da doença e, além disso, ainda pode ser usada para amenizar náuseas e vômitos resultantes de quimioterapias. Além disso, ela possui efeito calmante, sedativo e relaxante.

Porém, o cultivo da planta e seu consumo ainda continuam proibidos por lei, devido ao seu uso como uma droga. A planta pode ser usada somente quando tiver indicação médica e só poderá ser consumida na forma de medicamento. Quando usada para o tratamento de doenças, a maconha não produz os efeitos de dependência, como acontece quando é usada como uma droga.

Foto: Reprodução internetMaconha

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais