Por que a letra dos médicos é feia?

A explicação para o “garrancho” dos médicos está relacionada com o tempo na faculdade, segundo a Associação Médica Brasileira (AMB).

A medicina é uma profissão incrível, que exige muita dedicação e cuidado por parte dos profissionais. Eles são bastante conhecidos por exercerem uma atividade essencial para as pessoas, e também por um fato que nós, do Dr. Curioso, definimos como deselegante: médicos possuem a letra feia. É bastante comum saímos do consultório sem conseguir ler o nome do remédio prescrito na receita.

A explicação para o “garrancho” dos médicos está relacionada com o tempo na faculdade, segundo a Associação Médica Brasileira (AMB). Os alunos de medicina estudam por, no mínimo, seis anos, e nesse período eles precisam anotar muitas coisas em pouco tempo. E, qualquer pessoa que escreve muito rápido, terá uma letra feia (pelo menos a grande maioria, podem haver algumas poucas exceções).

A correria do dia a dia também é outro causador da “aceleração” na hora de escrever. Devido ao grande número de pacientes para atender, o tempo dos médicos é limitado, fazendo com que outras preocupações estejam acima da letra legível. Um estudo do Conselho Federal de Medicina (CFM) apontou que 71% desses profissionais trabalham em dois ou mais empregos e 59% tem uma carga horária de 41h a 100h semanais. Entendemos agora a correria, certo?!

Foto: Reprodução InternetOs médicos precisam ter letra legível, principalmente para evitar erros.
Os médicos precisam ter letra legível, principalmente para evitar erros.

O problema é que, ter uma caligrafia ilegível, pode ocasionar em confusões perigosas. Diversos casos de farmacêuticos que confundiram os medicamentos por causa da letra do médico já foram registrados. E não é somente quem trabalha nas farmácias que se confunde, isso acontece dentro dos hospitais também.

Segundo uma pesquisa feita pela Unifesp, 34% dos prontuários escritos à mão são interpretados de forma incorreta por outros médicos da unidade de saúde. Estima-se que 10% dos casos de intoxicação por erro de administração de remédios ou doses aconteceu por confusão na hora de ler a escrita do profissional de medicina.

Ter a letra ilegível é algo tão preocupante que, no Brasil, uma portaria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Código de Ética Médica dizem que as receitas devem ser escritas de forma legível. Uma lei federal com tal exigência também foi criada há alguns anos. Se o médico de má caligrafia for denunciado, ele pode ser penalizado de cinco formas diferentes, sendo a mais severa delas a cassação do exercício profissional.

Controvérsia

Apesar de acreditarmos que a maioria dos médicos possua uma caligrafia ruim, de acordo com Marília Cristina Milano Campos, do CRM do Paraná, 80% dos profissionais possuem uma letra legível.

Além disso, é fácil falarmos mal da letra dos médicos, sendo que raramente vemos a caligrafia de um engenheiro, de um jornalista (também é feia!), de um contador, entre outros profissionais.

Veja também: Quais são e do que tratam as especialidades médicas?

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais