Para que serve a Estação Espacial Internacional?

A estação fica há uma distância de aproximadamente 400 quilômetros do solo terrestre.

Desvendar o universo é um dos maiores desafios das ciências. E, muitas vezes, ficar no Planeta Terra impossibilita que novas informações sejam descobertas. Por esse motivo, em 1961, o homem viajou para o espaço pela primeira vez. Mas, ainda não foi o suficiente. Para facilitar a vida dos astronautas e progredir ainda mais nas pesquisas, a Estação Espacial Internacional foi construída.

A Estação Espacial Internacional (EEI) é um laboratório espacial utilizado por astronautas e cientistas para fazer diversos tipos de pesquisas e experiências científicas, sejam elas sobre o universo ou sobre nosso planeta. Ela demorou vários anos pra ser construída e, apesar de estar localizada na órbita da Terra, ela pode ser vista a olho nu.

Sua composição começou em 1998 e terminou formalmente em junho de 2011. Por não poder ser construída na Terra e levada para o espaço, a estação espacial precisou ser montada por etapas, sendo que cada parte era levada por um foguete. Para ficar pronta, foram necessárias pelo menos 50 missões de montagem e utilização. No total, a estrutura pesa cerca de 420 toneladas, tem 109 metros de comprimento e 51 de largura, tamanho semelhante ao de um estádio de futebol.

Foto: NASAA Estação Espacial Internacional fica na órbita do Planeta Terra.
A Estação Espacial Internacional fica na órbita do Planeta Terra.

A estação fica há uma distância de aproximadamente 400 quilômetros do solo, e devido à gravidade, ela está constantemente em queda. Diariamente, ela perde mais ou menos 100 metros de altitude. Para que não “caia”, ela é constantemente reposicionada na órbita terrestre. Além do movimento de queda, ela ainda viaja a uma velocidade média de 27.700 km/h, completando mais de 15 órbitas diárias, cada uma delas levando cerca de 90 minutos.

Mais do que ser usada para pesquisas, a Estação Espacial Internacional também tem as funções de observatório e fábrica em órbita terrestre baixa. Ela também tem como finalidade fornecer transporte e manutenção para aeronaves espaciais, além de ser uma base preparatória para missões futuras, como viagens para a Lua, Marte, etc.

Diversos campos de pesquisa podem ser estudados na EEI, como astronomia, astrobiologia, medicina espacial, ciências da vida, clima espacial e clima na Terra (meteorologia), além de ciências físicas e ciências dos materiais.

Ao contrário do que muitos pensam, na Estação Espacial não há gravidade zero, mas o fato de estar em constante queda causa tal efeito.

Desde novembro de 2000, a estrutura é continuamente habitada por pelo menos três astronautas, que podem ser de diversos países do mundo. Vários programas espaciais são desenvolvidos na EEI em parceria com a Agência Espacial Canadense (CSA/ASC), Agência Espacial Europeia (ESA), Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial (JAXA), Agência Espacial Federal Russa (ROSKOSMOS) e Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço (NASA) dos Estados Unidos.

No futuro, a plataforma receberá turistas do mundo todo. A NASA permitirá que empresas realizem viagens com pessoas comuns que desejam conhecer a EEI. Porém, a “passagem” custará bem caro: mais de R$ 100 mil. A data para que expedições turísticas comecem não foi definida ainda.

Veja também: O que acontece quando uma estrela morre?

Confira abaixo um vídeo divulgado pela NASA, que mostra como é a Estação Espacial Internacional:

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais