O que é a imunoterapia?

A imunoterapia é um tipo de tratamento para o câncer, que tem se mostrado mais eficiente a cada dia no combate às células cancerígenas.

Uma das doenças mais assustadoras do mundo é o câncer. Provavelmente, você tem algum parente ou conhecido que já teve a doença, e talvez essa pessoa até tenha morrido por causa dela. Apesar dos tratamentos existentes, nem sempre há um final feliz. Uma das formas de tratar alguns tipos de câncer é através da imunoterapia.

Também chamada de terapia biológica ou bioterapia, a imunoterapia é um tratamento biológico, que tem se tornado cada vez mais importante no combate ao câncer. Seu objetivo é melhorar o sistema imunológico, de maneira que ele possa agir com eficiência na eliminação de infecções e outras enfermidades causadas pelo tumor. De forma simples, ela usa o próprio sistema de defesa existente no corpo do paciente para combater a doença.

Durante esse tipo de tratamento, os medicamentos ingeridos no organismo do paciente reativam o sistema imunológico, fazendo com que ele próprio reconheça as células cancerígenas e faça seu combate. Esse tipo de “ação” é importante porque o tumor faz com que as células da doença não sejam reconhecidas pelo organismo, podendo se multiplicarem livremente no organismo.

Descubra: Uma pessoa pode ter câncer no coração?

Como a maioria dos tratamentos, a imunoterapia não funciona apenas de uma maneira. Ela pode agir de diferentes formas, que variam dependendo do tipo de câncer e do quanto a doença está avançada.

Em alguns casos, essa forma de tratamento estimula o sistema imunológico de uma maneira mais geral. Porém, também há pacientes onde ela trabalha de maneira que ajude o sistema imunológico a atacar, especificamente, as células cancerígenas existentes no organismo. Para isso, são usados componentes feitos em laboratório, como proteínas do sistema imune.

Apesar de ter se mostrado eficiente no tratamento do câncer, normalmente, a imunoterapia é usada juntamente com algum outro tratamento, como a quimioterapia, por exemplo. Apesar de poder ser usada como tratamento único, estudos apontam que esse tipo de combinação pode ser mais eficaz, aumentando as chances de cura.

Por ser uma forma de tratamento relativamente nova, a imunoterapia ainda não é utilizada em todos os tipos de câncer e não é recomendada para tumores em estágio inicial. Normalmente, ela é mais utilizada para combater células cancerígenas que afetam rins, bexiga, pâncreas e pulmão.

Veja também: Estalar os dedos é prejudicial para a saúde?

Foto: Reprodução SBOCImunoterapia

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais