O que é a biorremediação?

A biorremediação é forma de limpeza ou neutralização de substâncias que pode ser de grande benefício.

A poluição por óleo que tem acontecido no litoral nordestino tem causado grandes preocupações sobre as consequências que esse desastre ambiental terá na vida marinha. Apesar das limpezas que estão sendo realizadas, há agentes poluentes que não podem ser retirados, pois não podem ser vistos a olho nu. Para isso, a biorremediação é forma de limpeza ou neutralização de substâncias que pode ser de grande benefício.

A biorremediação é um processo que usa organismos vivos para fazer a retirada de resíduos microscópicos de um ambiente. Esses seres vivos são escolhidos pela biotecnologia, de acordo com o local que está contaminado, podendo ser algas, fungos, microrganismos ou plantas.

Veja também: Como a poluição do ar afeta a vida das pessoas?

No caso do petróleo, por exemplo, as algas são os organismo utilizados. Quando o material já está dissolvido na água, não é mais possível removê-lo por pessoas, então as microalgas podem ser uma opção, pois irão se alimentar do carbono contido nas substâncias tóxicas. Depois que crescem, essas algas podem virar biomassa e serem usadas na produção de biodiesel.

Outro exemplo é a limpeza da areia, manguezais, áreas atingidas por esgoto e metais pesados. Nesses casos, a técnica é chamada de fitorremediação. Ela usa plantas que irão se alimentar de substâncias poluentes e, consequentemente, despoluir o ecossistema. A escolha das plantas utilizadas deve ser feita no próprio ambiente, testando qual se adapta melhor aos agentes contaminantes. Depois da “limpeza”, elas também podem ser reaproveitadas de alguma forma, como na produção de biocombustível.

Dessa forma, além de regenerar o equilíbrio do ecossistema original, ainda é possível fazê-lo de forma biodegradável e, até mesmo, barata. Processos não biológicos, geralmente, possuem algum fator prejudicial ao meio ambiente.

Quantas árvores precisam ser plantadas para salvar o planeta?

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais