De que é feito o wasabi?

O wasabi é um dos principais acompanhamentos da culinária japonesa.

A culinária do Japão é rica em ingredientes diferenciados, como, por exemplo, o kani kama. Se você gosta de comida japonesa, com certeza você já experimentou um tempero chamado wasabi. Atualmente, ele é servido em forma de uma pasta bastante cremosa, de coloração verde, normalmente acompanhando sushis e sashimis.

Foto: Reprodução InternetWasabi

Seu gosto bastante particular fez com que esse alimento se tornasse um grande sucesso na gastronomia do Japão. O wasabi começou a ser usado nos alimentos durante o período Edo (1603-1868), sendo um dos ingredientes do nigirizushi e, posteriormente, como acompanhamento de massas e arroz ochazuke.

Para fazer esse condimento, os japoneses utilizam uma planta chamada wasabia japonica, também conhecida como wasábia ou raiz-forte japonesa. Ela cresce na beira de rios, em regiões montanhosas e precisa de água fria para se desenvolver, o que torna sua venda em grande escala praticamente impossível.

Foto: Reprodução InternetO wasabi original é feito das raízes da wasabia japonesa.
O wasabi original é feito das raízes da wasabia japonesa.

A planta utilizada para a fabricação desse tempero só é encontrada em alguns países: Japão, Coreia, China, Taiwan e Nova Zelândia. Ela demora cerca de três anos para atingir a maturidade e poder ser usada na forma de alimento.

Por ser uma planta de difícil cultivo e de alto custo comercial, o produto que conhecemos é feito a partir de outros ingredientes: raiz-forte europeia, corante, mostarda e outros aditivos e condimentos. Para se tornar uma pasta, espessantes a base de lactose ou soja são utilizados.  Diferente do wasabi japonês, o que é consumido em todo o mundo é produzido com o caule seco da raiz-forte, que é transformado em pó.

Descubra também: De que é feito o molho shoyu?

Wasabi japonês

Para fazer o wasabi “original”, os japoneses usam o caule fresco da planta. Ela é ralada em raladores orgânicos e deve ser utilizada em, no máximo, dois dias (mais um motivo que impede sua comercialização). Seu sabor é parecido com o da raiz-forte tradicional, porém é mais delicada e possui uma picância diferente, forte, mas não tão elevada como a versão “fake” do produto.

Além de usada na culinária, a raiz-forte japonesa ainda possui fins medicinais, sendo utilizada como antídoto para intoxicação alimentar. Ela ainda tem propriedades como descongestionante e expectorante.

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais