Conheça sete mitos da quimioterapia

Conheça algumas mentiras sobre esse tratamento contra o câncer.

A quimioterapia é um dos mais conhecidos tratamentos contra o câncer, doença que é muito temida pelas pessoas por causa de sua gravidade. Por muitos anos, esse tratamento foi considerado um grande vilão, pois causava grande sofrimento aos pacientes, tanto físico quanto emocional.

Porém, a quimioterapia é o principal meio de combater as células cancerígenas. Nem sempre o tratamento costuma ser um bicho de sete cabeças e varia de pessoa para pessoa. Veja agora alguns mitos sobre ela.

1 – Ficarei totalmente careca: nem sempre acontece a queda de cabelos nos pacientes. Dependendo dos medicamentos usados na composição do tratamento, os cabelos permanecem intactos, sem grandes quedas.

2 – Náuseas e vômitos acontecem diariamente: esse efeito colateral da quimioterapia também dependerá do tipo de medicamento usado. Para os pacientes que sofrem com os enjoos e vômitos, já existem diversos medicamentos para amenizar esses efeitos. A alimentação e o organismo da pessoa também são fatores que influenciam.

3 – Não poderei mais ir a salão de beleza: a vaidade não precisa ser excluída da vida do paciente. Durante o tratamento, é recomendado que não seja tirado cutículas, para evitar infecções e inflamações. Quando as tinturas, o uso é liberado, desde que não cause alergias.

4 – A quimioterapia sempre causa infertilidade: os riscos da pessoa se tornar estéril com a quimioterapia aumentam, mas não significa que a infertilidade sempre acontecerá. Dependerá de cada organismo, e portanto, alguns casos de infertilidade podem acontecer, mas não é uma regra.

5 – Não posso fazer sexo: as relações sexuais são liberadas, dependendo apenas da disposição do paciente.  O único cuidado que as mulheres devem ter é de não engravidar, pois os medicamentos da quimioterapia podem interferir no desenvolvimento do embrião.

6 – Não posso chegar perto do meu animal de estimação: pelo contrário, a companhia dos pets é um grande aliado durante o tratamento. Mas, claro, é preciso ter alguns cuidados, pois o remédio da quimioterapia pode fazer mal aos pets e também, eles podem causar alguma alergia, pelo fato de a pessoa estar com a imunidade baixa. Porém, esses cuidados são apenas durante os dias em que o medicamento é aplicado, nos intervalos, é totalmente recomendável o contato.

7 – Preciso me isolar das pessoas: somente em alguns casos raros é preciso o afastamento, em casos que as terapias comprometem quase totalmente os glóbulos brancos. Fora isso, o contato pode acontecer e a vida do paciente pode ser praticamente normal, desde que a pessoa esteja bem disposta.

Foto: Reprodução internetQuimioterapia

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais