Conheça o plogging, modalidade esportiva que ajuda o meio ambiente

O objetivo é fazer exercício físico e cuidar do meio ambiente ao mesmo tempo, através da coleta de lixo.

A preservação ambiental é um dos temas debatidos com frequência em todo o mundo. A prática de esportes, também. Talvez você esteja se perguntando o que os dois assuntos tem em comum. A resposta é que, na Suécia, foi criada uma corrida sustentável.

A nova modalidade esportiva foi inventada em 2016 e é chamada de plogging, uma combinação de jogging (corrida leve, em inglês) com plocka up (recolher, em sueco). O objetivo é fazer exercício físico e cuidar do meio ambiente ao mesmo tempo, através da coleta de lixo.

O fundador da nova prática esportiva foi Erik Ahlstrom, que teve a ideia quando se mudou para a capital Estocolmo. Ele criou o site Plogga, para organizar a corrida com voluntários. A única regra é que os participantes precisam recolher o lixo sem parar de correr.

Foto: Reprodução InternetO plogging surgiu na Suécia, em 2016.
O plogging surgiu na Suécia, em 2016.

Quanto mais lixo o corredor recolher, melhor. Além de fazer bem ao meio ambiente, o exercício físico é um desafio a mais para o corpo, visto que além de carregar o peso do material recolhido, os participantes precisam se abaixar sem parar de correr. Com o esforço adicional feito pelo corpo, estima-se que praticar 30 minutos de plogging é o suficiente para queimar 300 calorias.

Para praticar o esporte, o corredor, além do tênis confortável, também precisa usar luvas e ter uma sacola. A atividade pode ser feita em grupo ou individualmente.

Através do Instagram, a atividade tem ganhado cada vez mais praticantes em todo o mundo, inclusive no Brasil. Nos Estados Unidos, há um grupo de plogging com aproximadamente 100 membros. Na Índia, os praticantes já foram responsáveis por retirar das ruas 16 toneladas de lixo, promovendo eventos com o esporte todos os meses.

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais