Conheça o axolote, animal com capacidade especial que atrai cientistas

A espécie possui uma capacidade de regeneração extraordinária, que pode contribuir para a medicina até mesmo em casos de câncer.
Foto: Mindem Pictures/Alamy/BBCOs axolotes são uma espécie de salamandra.
Os axolotes são uma espécie de salamandra.

Na natureza, existem alguns animais que possuem uma capacidade especial: a regeneração. É o caso das estrelas-do-mar, por exemplo. Outro bicho que possui essa característica é o axolote, uma espécie de salamandra.

Conheça o cabeça-de-cobra, peixe que pode sobreviver fora d'água

Tendo, em média, 23 centímetros, mas podendo alcançar os 45 cm, os axolotes (Ambystoma mexicanum) possuem aparência típica do estado larval das salamandras, apesar de não se desenvolverem nesta fase. Eles possuem brânquias externas e também barbatanas caudais. As cabeças desses anfíbios são amplas e os olhos não possuem pálpebras.

Foto: Reprodução InternetAxolotes
Axolotes

Ao contrário de outros anfíbios, essa espécie permanece na água durante toda a vida. Esses animais são oriundos do México (onde são considerados um símbolo do país) e habitam em lagos e rios, mas estão quase extintos na natureza, por causa da poluição e também devido a espécies invasoras, que os têm como presas.

Apesar de ser um animal considerado simpático por muitas pessoas, ele desperta o interesse por causa da sua capacidade de regeneração. O processo acontece por meio de desdiferenciação celular e pode formar novamente membros inteiros, com estruturas como nervos, músculos, ossos e vasos sanguíneos. Além disso, os axolotes podem “concertar” até metade do coração e do cérebro.

Por causa dessa capacidade, a medicina tem tido um grande interesse no animal. Ele já é usado em laboratórios, mas cientistas acreditam que eles podem contribuir muito mais com a saúde das pessoas. De acordo com a pesquisadora e veterinária Erika Servín Zamora, as propriedades regenerativas podem ser usadas em pessoas com grandes ferimentos, como ocorrem em acidentes de trânsito, guerras ou até mesmo devido a enfermidades.

Há também pesquisas que envolvem o uso desse processo regenerativo na cicatrização de órgãos como coração e fígado. 

Além disso, a capacidade de se regenerar pode ser a responsável por um fato interessante: em 15 anos de estudo, Zamora nunca viu um axolote com tumor maligno. Ela suspeita que a regeneração seja um fator para que a doença não se desenvolva nesses animais. Caso essa suposição esteja correta, estudos podem encontrar uma forma de beneficiar pacientes oncológicos usando esses animais.

Descubra: Como os peixes dormem?

Foto: Reprodução InternetAxolotes são anfíbios que podem passar a vida toda na água.
Axolotes são anfíbios que podem passar a vida toda na água.

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais