Como se formam as pedras nos rins?

Os cálculos renais podem ocorrer em diversos tamanhos e causam fortes dores.

Há quem diga que elas são as responsáveis por uma das piores dores que uma pessoa pode sentir. Conhecidos popularmente como pedras nos rins, o cálculo renal é um problema que pode passar despercebido por muito tempo, tendo como principal sintoma uma dor intensa.  

As pedras nos rins se formam devido ao acúmulo de cristais existentes na urina. Durante o processo de produção da urina, o rins retêm alguns elementos, como cálcio, oxalato e ácido úrico. Esse material retido precisa ser dissolvido pela água que ingerimos, porém, quando nossos rins não recebem a quantia necessária de líquido, eles vão se solidificando e formando pedras de tamanhos variados.

Existem alguns fatores que podem contribuir para a formação dos cálculos renais, além da falta de água (quando uma pessoa não toma o mínimo recomendado diariamente, ou seja, dois litros). A predisposição genética é um deles, assim como a hipertensão, obesidade, altas temperaturas e excesso de sal nos alimentos.

Como prevenir pedras nos rins?

A menos que a pessoa tenha predisposição genética para o problema, uma das formas mais eficientes de prevenção é a alimentação. Primeiramente, ingerir bastante líquido é um dos fatores determinantes. Para saber se a quantia tomada está correta, basta olhar a cor da urina: quanto mais clara, melhor.

Diminuir a quantia de sal da comida também é importante, além de não consumir diariamente alimentos embutidos e enlatados. O macarrão instantâneo também é um vilão quando o assunto é a saúde dos rins.

Alimentos com alto teor de oxalato devem ser evitados, principalmente para pessoas que já são propensas a formação de cálculos renais. A cerveja, carne vermelha e frutos do mar devem ser consumidos em pouca quantidade por quem possui alta concentração de ácido úrico no sangue, pois eles deixam as taxas ainda mais elevadas.

Suplementos com cálcio exigem cuidado e devem ser tomados somente de acordo com a recomendação médica, visto que o excesso de cálcio também contribui para a formação das pedras.

Foto: Reprodução InternetAs pedras nos rins se formam a partir do excesso de cristais.
As pedras nos rins se formam a partir do excesso de cristais.

Sintomas

Apesar de ser uma doença silenciosa (até certo ponto, claro!), quando os sintomas começam a se manifestar, o paciente pode ter, além da dor, vômitos, febre, sangue na urina, necessidade mais frequente de urinar, suspensão ou diminuição do fluxo urinário e infecções urinárias.

A dor causada pelo problema é identificada por ser uma dor lombar aguda, unilateral, intensa e que irradia para frente do abdômen.

Tratamento

Além dos medicamentos para dor, os pacientes possuem três opções de tratamento, que vai variar de acordo com o tamanho das pedras e também a causa da formação:

- Litotripsia, onde as pedras recebem choque para se fragmentarem e serem expelidas juntamente com a urina;
- Cirurgia percutânea ou endoscópica, quando os fragmentos das pedras são retirados por meio de um endoscópio, através de pequenos orifícios;
- Ureteroscopia, quando os cálculos renais são retirados por via endoscópica.

Em casos em que a pedra é muito pequena, basta apenas a ingestão de água para que ela seja expelida naturalmente.

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais