Como os circos surgiram?

Descubra como essa atração tão adorada pelas crianças surgiu.

Quando se fala em circo, automaticamente lembramos de palhaços, contorcionistas, equilibristas, muitas cores, pipoca, pirulitos e, principalmente, muitas gargalhadas. E existem circos e atrações para todos os gostos e, principalmente as crianças, adoram todos. São números com animais, com objetos, com outras pessoas e até mesmo com carros e motos. Tudo planejado com um objetivo: fazer o público sorrir e se divertir.

Foto: Reprodução internetcirco

Mas, como os circos foram criados?

O circo que conhecemos hoje, montado com lonas e que viaja por diversas cidades surgiu no ano de 1786, em Londres, na Inglaterra. Pensando em mostrar as pessoas sua habilidade sobre um cavalo, o sargento da cavalaria britânica Philiph Astley montou um anfiteatro, espaço em forma de circulo, com palco e arquibancada. Vendo que somente sua apresentação de origem militar não era suficiente para prender a atenção do público, ele resolveu incrementar as apresentações.

Ele então planejou um espetáculo que reunia dois grupos. O primeiro era formado por ex-militares da cavalaria real e o segundo era composto por artistas que se apresentavam em locais públicos, conhecidos como saltimbancos. Rapidamente, essas apresentações se espalharam pelo mundo e o palco ganhou o nome de picadeiro.

Foto: Reprodução internetcirco
Apesar de o circo ter surgido em 1786, acredita-se que as artes circenses, como malabarismo, acrobacias, ilusionismo e outros, já sejam praticadas há muitos anos, desde a antiguidade. Ele é considerado uma das artes mais antigas existentes no mundo. Na China, há mais de 5 mil anos atrás, pinturas foram encontradas que remetem a figura de contorcionistas e artistas do circo.

No Brasil, o circo chegou no século 19, trazido por famílias europeias. Ele se instalava principalmente em periferias e cidades do interior, tendo como principal figura o palhaço. O circo brasileiro foi se adaptando ao país, e ganhou uma característica própria de ser um circo muito falante. Enquanto os circos europeus se comunicam muito através da mímica, os circos brasileiros usam muito da fala, de piadas, de músicas e sons.

Foto: Reprodução internetcirco

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais