Como o leite materno é produzido?

Esse alimento é rico em gordura, sais minerais, vitaminas e substâncias que protegem os bebês contra doenças e problemas de saúde.

O leite materno é o principal alimento dos bebês e é o único que possui todos os nutrientes e substâncias que a criança precisa nos seus primeiros meses de vida. Ele é rico em gordura, sais minerais, vitaminas e substâncias que protegem os pequenos contra doenças e problemas de saúde.

A produção do leite materno acontece devido aos hormônios do corpo da mãe e começa assim que o bebê nasce. Antes do parto, os seios da mulher são preparados pelos hormônios estrógeno e progesterona para se tornarem uma “fábrica de alimento” para a criança que está para nascer. Eles são secretados pela placenta e são responsáveis por deixar as mamas maiores, mais sensíveis e com os vasos sanguíneos dilatados. Após o parto, entram em ação os hormônios ocitocina e prolactina, que estimulam certas células dos seios a produzirem o leite.

Uma glândula chamada hipófise anterior libera grande quantidade de prolactina assim que o bebê sai do útero. Esse hormônio então vai para a corrente sanguínea, agindo nos alvéolos mamários, que são células existentes nos seios e são parecidas com pequenos cachos de uva. Com o contato com a prolactina, o leite é produzido e segue por canais chamados de ductos lactíferos, até chegarem aos lóbulos, que são pequenos reservatórios localizados abaixo das aoréolas dos seios.

Somente a sucção do bebê não é o suficiente para retirar o leite dos reservatórios e atravessar os poros mamários. É nessa hora que a glândula hipófise posterior age, liberando ocitocina. Esse hormônio irá provocar contrações nos músculos das mamas, fazendo com que alvéolos e lóbulos sejam “espremidos”, ajudando a empurrar o leite para o bico do seio, fazendo ele chegar até a boca da criança.

Foto: Reprodução InternetAmamentação

Quanto leite materno é produzido?

Normalmente, uma mãe produz cerca de 800 mililitros de leite diariamente. E essa tarefa, que é bastante cansativa, pode resultar na perda de até 500 calorias a mais que uma mulher normal.

Um dos principais fatores que determinam a quantia de leite que deve ser produzida é o bebê: quanto mais ele mamar, mais leite a mãe terá. O período da noite também favorece a produção de leite, pois a glândula hipófise produz maior quantidade de prolactina. A mãe ainda precisa estar atenta, pois momentos de estresse e irritação podem prejudicar a produção de leite e, consequentemente, a alimentação da criança.

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais