Como era a prisão de Alcatraz?

O local se tornou famoso por ser uma penitenciária onde as fugas eram praticamente impossíveis.
Foto: Reprodução InternetAlcatraz
 

A Penitenciária Federal de Alcatraz foi conhecida por ser uma cadeia onde fugas eram praticamente impossíveis de serem realizadas com sucesso. O motivo? Sua localização, as rígidas regras de disciplina e a quantidade de guardas que trabalhavam no local.

Alcatraz ficava localizada em uma pequena ilha de rochas, a dois quilômetros da costa, na Baia de São Francisco, na Califórnia, EUA. A água que rodeava a ilha era extremamente gelada e com forte correnteza.

O número de guardas que trabalhavam na prisão era algo totalmente fora do comum. Em uma penitenciária normal, há um guarda para cada 20 detentos. Em Alcatraz, havia um guarda para cada três criminosos. Seis torres de vigia foram instaladas em pontos estratégicos da estrutura, e eram feitas de aço e vidro à prova de balas. Os guardas que trabalhavam diretamente com os presos não portavam armas, para evitar que elas parassem na mão dos bandidos. Porém, nas extremidades do prédio, em galerias elevadas, homens fortemente armados estavam sempre preparados para atirar em casos de emergência.

Foto: Reprodução InternetAlcatraz
 
No refeitório, lançadores de gás lacrimogênio eram instalados no teto, para conter tumultos e brigas, principalmente porque os talheres podiam facilmente ser utilizados como armas. Visando evitar rebeliões, o cardápio era bem variado.

As celas comuns possuíam 3 metros de comprimento e 1,5 metros de largura. Nelas, havia uma cama, uma privada e uma torneira com água gelada e corrente. As trancas eram eletrônicas, de maneira que somente os guardas podiam acioná-las. Eram 336 celas comuns, concentradas nos blocos B e C, com capacidade para um preso em cada.

No bloco D, ficavam 42 solitárias, para onde eram mandados presos encrenqueiros. Elas eram todas de aço, não tinham pias e nem privadas e os presos eram obrigados a ficarem nus no local, geralmente por um ou dois dias. O local era bastante frio e não tinha iluminação.

Foto: Reprodução Internet/MARI PELO MUNDOAlcatraz
 

Os presos que tinham bom comportamento adquiriam dois privilégios: trabalhar e frequentar um pátio nos fins de semana e feriado, onde podiam praticar esportes. O pátio era feito de cimento, com paredes de seis metros de altura e arame farpado. No local era possível jogar damas, dominó, basquete e beisebol. Quanto ao trabalho, a maior parte dele era lavar as roupas da prisão e de militares. Era durante o tempo desses dois privilégios que os detentos podiam conversar, fora isso, o falatório era proibido, para evitar que os presos combinassem tentativas de fuga.

Essa prisão de segurança máxima foi considerada uma prisão modelo. Ela esteve ativa entre 1934 e 1963 e abrigou criminosos famosos, como Al Capone e Alvin Karpowicz. O local nunca atingiu sua capacidade máxima, abrigando sempre entre 260 e 275 presos. Inicialmente, ela foi construída para ser uma prisão militar, por volta de 1850. Porém, mais tarde, se tornou na temida penitenciária de Alcatraz.

Foto: Reprodução InternetAlcatraz
 

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais