Cinco mitos sobre os gatos

Com personalidade e características que rendem boas histórias, os gatos possuem muitos mitos envolvendo seu nome que foram criados ao longo de muitos anos.

Os gatos são felinos populares e sem dúvida essa espécie está entre as primeiras a serem procuradas quando alguém pretende ter um animal de estimação. Com personalidade e características que rendem boas histórias, os gatos possuem muitos mitos envolvendo seu nome que foram criados ao longo de muitos anos.

Veja abaixo alguns dos mitos criados sobre os gatos que são totalmente falsos.

Foto: Reprodução Internetgato

Leite é bom para os gatos

Esse mito já tem sido desmentido nos últimos anos, mas muitas pessoas ainda acreditam que o leite é um ótimo alimento para os gatos. Essa afirmativa só está correta em uma situação: se o leite for materno (da gata) e se o animal for filhote. Conforme os animais vão crescendo, o corpo para de produzir a lactase, enzima responsável por fazer a digestão do leite. A maioria dos gatos adulto é alérgico a lactose e dar leite de vaca para eles pode causar graves problemas gastrointestinais.

Gato sempre cai em pé

Muitas vezes, quando um gato cai, ele consegue cair de pé. Porém, isso não é uma regra. Apesar da fama, nem sempre os gatos conseguem cair de pé e podem se machucar seriamente em uma queda. A excelente flexibilidade dos gatos faz com que, sempre que possuem tempo e distância para isso, eles se virem e caiam em pé, posição que normalmente evita lesões (mas nem sempre!). Porém, se ele cair de uma altura em que não dê tempo de ele se virar, ele cairá de qualquer jeito. Outro fator é que os gatos só desenvolvem esse instituindo de se virar depois da terceira semana de vida.

Grávida não pode ter gato

Esse mito tem causado um grande número de abandono de gatos ao longo dos anos, pois a tutora do animal engravidou. Esse mito surgiu por causa do risco de um gato transmitir uma doença chamada toxoplasmose, que pode ser contraída através do contato direto com as fezes do animal. Porém, o fato é que essa doença é pouco comum em gatos domésticos, pois a alimentação desses animais é a base de ração e por contar com os cuidados básicos de medicina preventiva. Portanto, se um gato não é portador do parasita que causa a doença, ele não pode ser prejudicial para a gestante.

Gatos não gostam de ter um dono

Que os felinos são independentes e costumam ser solitários, isso não é nenhum segredo. Eles gostam da liberdade e de não ter nenhum humano “perturbando” suas vidas, mas isso não significa que eles não sintam afeto por seu tutor. Ao contrário dos cães, mesmo com o processo de domesticação, os felinos mantém seus instintos selvagens, inclusive, podendo sobreviver sozinhos devido ao instinto de caça. Apesar da independência, os gatos podem demonstrar afeto, como por exemplo, se aproximarem em busca de carinho ou de um colo quentinho para um cochilo.

Só enxergam em preto e branco

As pessoas enxergam tantas cores e tonalidades por um motivo: o olho humano possui três tipos de células receptoras das cores azul, vermelho e verde. Os felinos não possuem células receptoras da cor vermelha, o que faz com que eles não vejam algumas cores, como o vermelho e o rosa. Eles também encontram dificuldade em reconhecer a intensidade e saturação das cores. Porém, dizer que eles só enxergam as cores preto e branco é um grande equívoco, pois eles conseguem distinguir as outras cores, visto que tem receptores das cores azul e verde.

Gatos precisam de menos cuidados que os cães

Esse mito é o mais falso e perigoso de todos. Talvez ele tenha surgido pelo fato de que o organismo dos gatos é mais resistente que o dos cachorros. Porém, ele necessita dos mesmos cuidados: alimentação saudável e adequada, higiene, vacinação, desparasitação, higiene bucal, atividade física, estimulação mental, socialização e até mesmo adestramento. Se você está pensando em ter um gato porque ele “dá menos trabalho”, o Dr. Curioso deixa uma dica para você: compre um gato de pelúcia, pois os de verdade precisam de dedicação e cuidados.

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais