Cinco fatos comprovados cientificamente sobre o abraço

Apesar de, em sua grande maioria, o abraço ser benéfico para nossa saúde, ele não proporciona exclusivamente sensações positivas em nosso corpo.

Ah, o abraço! Ele é um contato físico único que pode significar diferentes coisas para nós, seres humanos. Além disso, apesar de ser um simples gesto, ele proporciona benefícios para nossa saúde, e a ciência já comprovou alguns deles. Apesar de, em sua grande maioria, o abraço ser benéfico para nossa saúde, ele não proporciona exclusivamente sensações positivas em nosso corpo.

Foto: Reprodução InternetAbraço
Pesquisadores comprovaram: um abraço pode afetar positivamente ou negativamente a vida de uma pessoa.

 

Confira abaixo cinco fatos cientificamente confirmados sobre o abraço:

1 – Reduz a pressão arterial e melhora a memória

Quando o abraço é dado por uma pessoa de confiança, ele ajuda a reduzir a pressão arterial e ainda contribuir com a memória. Isso acontece devido a oxitocina liberada pelo organismo durante o contato físico. Essa informação foi confirmada em um estudo realizado em 2013, pela Universidade Médica de Viena, na Áustria, liderada pelo neurofisiologista Jürgen Sandkühler.

Essa mesma pesquisa ainda apontou que abraçar uma pessoa desconhecida pode ter efeito estressante.

2 – Diminui riscos de infecção

Segundo o pesquisador Sheldon Cohen, o risco de uma pessoa que recebe abraços ter uma infecção é menor do que quem não pratica esse contato com frequência. A informação foi descoberta durante um estudo sobre os efeitos do abraço em pessoas com alto nível de estresse. Os participantes do estudo foram expostas ao vírus da gripe e quem mais recebeu abraços teve menos risco de infecção, além de enfrentar melhor conflitos que surgem no dia a dia.

3 – Protege contra o estresse

O estudo citado acima também comprovou que o abraço serve como um protetor contra o estresse, a depressão e a ansiedade. Isso acontece porque, em contato com pessoas que confiamos, elas nos transmitem apoio. A pesquisa, feita pelo professor de Psicologia Sheldon Cohen foi publicada em 2014, na revista científica Psychological Science.

Foto: Reprodução InternetAbraço
O abraço ajuda a reduzir os sintomas de estresse.

 

4 – Alívio da dor

A psicóloga Karen Grewn realizou uma pesquisa na Universidade da Carolina do Norte, nos EUA, e chegou à conclusão de que o abraço serve para aliviar dores. Mulheres que sofrem de enxaqueca participaram do estudo e relataram uma melhora significativa das dores após abraçarem com frequência.

5 – Ajudam a compartilhar emoções

Nem todas as pessoas são boas em compartilhar suas emoções e sentimentos. Porém, um estudo realizado na Faculdade de Artes e Ciências da University of Missouri, nos EUA, mostrou que um abraço pode ajudar essas pessoas. Esse tipo de “dificuldade” é chamado de alexitimia e, 921 pessoas com esse problema participaram do estudo. Pessoas que receberam e deram abraços passaram a verbalizar com mais facilidade suas emoções, liberando assim hormônios que aliviam o estresse. A pesquisa foi publicada em 2011, na revista científica Personality and Individual Differences.

Agora que já sabemos como o abraço faz bem, que tal praticarmos com as pessoas que amamos? Apenas fique atento, pois segundo uma pesquisa finlandesa publicada na revista Scientific Reports, o contato físico do abraço pode ser interpretado por algumas pessoas e culturas como uma violação da distância interpessoal.

Dia do Abraço

O Dia do Abraço é comemorado em 22 de maio. Essa data foi criada a partir de uma campanha realizada pelo australiano Juan Mann, que distribuiu abraços nas ruas de Sydney, em 2004, durante uma ação que recebeu o nome de Free Hugs Campaign – Campanha de Abraços Gratuitos, em português.

Foto: Reprodução InternetAbraço

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais