Bactéria está corroendo Titanic e destroços do navio sumirão em breve

A estrutura da embarcação deve deixar de existir até 2030.

O Titanic é sem dúvidas o navio mais famoso da história. Embarcação que serviu de inspiração para um filme, ele afundou durante sua primeira viagem, em 1912, após colidir com um iceberg. O acidente resultou na morte de 1514 pessoas. Preservado por muitos anos devido às condições do mar onde ele está localizado, agora o navio está sendo “devorado” por uma bactéria e pode desaparecer em poucos anos.

Foto: National GeographicO Titanic afundou em sua primeira viagem, no ano de 1912.
O Titanic afundou em sua primeira viagem, no ano de 1912.

A bactéria, chamada Halomonas titanicae, está colocando em risco os “restos mortais” do navio. O motivo é que ela consegue comer a ferrugem existente na estrutura da embarcação, pois metaboliza o óxido de ferro. Por ser resistente a pressão da água, salinidade e escuridão por causa da profundidade, colônias dessa bactéria estão crescendo a cada dia.

Uma equipe de cientistas analisou tal bactéria e descobriu que ela consegue sobreviver nesse ambiente fazendo uso da molécula ectoína, que as protege da osmose

A descoberta da corrosão acelerada no Titanic aconteceu em uma expedição, realizada e custeada pelo investigador Victor Vescovo. Durante a jornada, que recebeu o nome de Expedição Five Deeps, a equipe desceu cinco vezes até a embarcação, que está a cerca de 3.800 mil metros da superfície da água.

Um dos locais mais deteriorados por causa da bactéria é a área de alojamentos dos oficiais da embarcação. No local, há objetos que se tornaram símbolo do navio, como uma antiga banheira usada pelo capitão.

Por estar em uma profundidade elevada, o Titanic está em um local onde as condições são extremas, com muita pressão e pouquíssima luz. Esse ambiente era considerado favorável, pois tornava o navio inabitável e, consequentemente, desacelerava a degradação. Porém, com o surgimento da bactéria, estima-se que a estrutura do transatlântico desapareça até 2030, segundo a pesquisadora Henrietta Mann.

A ação das bactérias pode ser comparada com uma reciclagem do ferro, que é desintegrado, se tornando um pó finíssimo, que acaba retornando ao solo. Com isso, a preservação dessa embarcação história é impossível, mas acaba, de certa forma, contribuindo para o meio ambiente.

Veja: Qual o local mais fundo do oceano?

Confira abaixo algumas imagens feitas durante a Expedição Five Deeps:

Descoberta do Titanic

Os destroços do Titanic foram localizados pela primeira vez em 1985, pelo oceanógrafo Robert Ballard, da Universidade de Rhode Island, em Narragansett (EUA). Na época, o navio estava bastante conservado, o que levou especialistas a acreditarem que ele ainda poderia se manter inteiro por muitos anos.

O navio está a uma profundidade de 3.810 metros da superfície da água, no Oceano Atlântico, a uma distância de aproximadamente 645 quilômetros da costa de Newfoundland, no Canadá.

Conheça a Logos Hope, maior livraria flutuante do mundo

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais