Alguma vez, no Brasil, as mulheres foram proibidas de jogar futebol?

Em 1979, uma lei impedia que mulheres praticassem esportes que fossem contra sua natureza.

O Brasil tem fama mundial de ser o país do futebol. Sem dúvidas a grande maioria dos brasileiros torce para algum time ou já assistiu pelo menos um jogo durante sua vida. Mas, a poucas décadas atrás, o esporte tinha um triste detalhe em sua história: mulheres eram proibidas de jogar bola.

Até hoje, o futebolfeminino não é nem de longe tão valorizado quanto o masculino, mas a situação já foi pior. Em 1979, uma lei impedia que mulheres praticassem esportes que fossem contra sua natureza. Há registros que por diversas vezes, mulheres foram presas por descumprirem a lei e se reunirem em nome da prática esportiva.

O Decreto-Lei 3199 com tal proibição foi criado em 14 de abril de 1941, durante o governo de Getúlio Vargas, e continha ao todo 54 normas destinadas para as mulheres, que, basicamente, diziam como elas deviam se comportar na sociedade. A “justificativa” para tal proibição é que determinados esportes eram violentos devido ao contato físico, e o objetivo era preservar o corpo da mulher, pois um impacto muito forte poderia a deixa estéril. Felizmente, o decreto foi revogado pouco tempo depois, antes mesmo do fim da ditadura militar.

Com a proibição das mulheres jogarem futebol, a pior consequência para o esporte foi o preconceito que ela gerou e também o fato do desenvolvimento não acontecer da mesma forma que o futebol masculino. Por muitos anos, criou-se a imagem perante a sociedade de que praticar esportes era “coisa de homem”.

Foto: Fox SportsO futebol feminino, que já foi proibido no Brasil, tem ganho espaço nas mídias nos últimos anos.
O futebol feminino, que já foi proibido no Brasil, tem ganho espaço nas mídias nos últimos anos.

Mesmo com a revogação da lei, as diferenças entre os gêneros ainda permaneceram no esporte. A regulamentação da categoria feminina só aconteceu quatro anos após a extinção do decreto e trazia diferenças bastante preconceituosas, que reforçavam a ideia de que as mulheres eram frágeis. Um exemplo disso eram as regras, que diziam que a partida de futebol feminino devia ter 70 minutos ao invés de 90, a trave deveria ser menor e a bola utilizada mais leve.

Outro fato que demonstra a desigualdade no esporte é que a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) só foi criar um time feminino em 1988, enquanto o time masculino já existia desde 1914.

Após muito esforço feminino para mudar esse cenário, finalmente as mulheres estão ganhando espaço no futebol. No Brasil, temos um exemplo bastante claro de que as mulheres podem ser muito boas em praticar o esporte: não é por acaso que Marta foi eleita a melhor jogadora do mundo por seis vezes.

Em 2019, pela primeira vez, jogos da Copa do Mundo de Futebol Feminino tem transmissão em rede nacional. A competição aconteceu de forma oficial pela primeira vez em 1991 e teve como campeã a Seleção dos Estados Unidos.

Confira também: Quais os maiores estádios do mundo?

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais