A quem a Antártida pertence?

O território está sujeito ao Tratado da Antártida, um acordo feito em 1959 entre países que reivindicavam a posse do local.

Considerado o segundo menor continente do planeta, esse local é chamado por muitos de “terra do gelo”, e não é sem motivo. A Antártida é conhecida por ser o local mais frio do mundo. Rodeando o Polo Sul, ela possui 14 milhões de km². O que muitos não sabem é a quem esse grande pedaço de gelo pertence.

Ao contrário dos outros continentes, a Antártida não possui países e nem habitantes permanentes. E, de certa forma, também não “pertence a ninguém”. O território está sujeito ao Tratado da Antártida, um acordo feito em 1959 entre países que reivindicavam a posse do local. Na ocasião, Chile, Argentina, Austrália, Noruega, França, Nova Zelândia e Reino Unido diziam serem os donos do continente.

As reivindicações desses países foram suspensas com o tratado. A partir de então, todos eles concordaram que a Antártida seria um território de exploração científica, em regime de cooperação internacional, onde cientistas do mundo todo poderiam fazer suas pesquisas a respeito do local. O documento assinado pelos países ainda proíbe a militarização da região e a exploração do continente como depósito de resíduos radioativos ou para realização de explosões nucleares.

Foto: Chris Larsen/Nasa/AFPA Antártida, continente mais gelado do mundo, não possui governo e nem população.
A Antártida, continente mais gelado do mundo, não possui governo e nem população.

Apesar de não ter um governo e nem população permanente, o continente é habitado por uma pequena população temporária, que inclui cientistas e pessoal de apoio nas bases polares. Em dois assentamentos, um pertencente ao Chile e outro a Argentina, a população é regular e inclui até mesmo crianças. Em média, a Antártida abriga cerca de mil moradores no inverno e quatro mil durante o verão.

Por causa das características do local, sobreviver nesse território é bastante difícil, pois isso não é feito de forma permanente. Além de ser o mais frio, o continente é o mais seco e com maior índice de ventos fortes. Ventanias de cerca de 100 km/h são bastante comuns e na maioria das vezes, podem durar vários dias seguidos.

O continente, que se tornou uma área de pesquisas, é alvo de estudos envolvendo diferentes áreas de conhecimento, como a vida marinha, mudanças climáticas, entre outros.

Veja também: Qual o maior deserto de sal do mundo?

O que é o fenômeno meteorológico ‘secador de cabelo’?

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais