4 condições na Terra que tornam a existência de vida inacreditável

m toda a superfície terrestre, é possível encontrar algum tipo de vida, mesmo nos lugares mais inóspitos do mundo.

O Planeta Terra é privilegiado por possuir condições ideais para a existência de vida. Em toda a superfície terrestre, é possível encontrar algum tipo de vida, mesmo nos lugares mais inóspitos do mundo. Em alguns deles, chega a ser inacreditável que haja qualquer tipo de ser vivo.

Um grande exemplo de local difícil de acreditar que há vida, é no Deserto do Atacama. Algumas regiões dele podem ficar até 50 anos sem receber uma gota de água da chuva. Porém, engana-se quem considera que nenhum tipo de vida existe lá. Microorganismos que se escondem entre as rochas são capazes de sobreviver com a umidade mínima do local – que é suficiente para eles.

Quando se trata do calor, o tipo de vida mais tolerante é um grupo de microorganismos chamados de metanógenos hipertermófilos, que habitam em volta de fontes de águas quentes. Eles podem suportar temperaturas de até 122°C.

A pressão é outra condição extrema que praticamente impossibilita o desenvolvimento de seres vivos, mas que é “menos pior” do que as altas temperaturas. Cientistas descobriram um microorganismo, batizado de Desulforudis audaxviator, que consegue sobreviver a uma distância de 3,2 quilômetros da superfície da terra. Esse minúsculo ser vivo consegue se desenvolver extraindo nutrientes das rochas que sofrem processo de desintegração radiativa.

O frio é outra condição extrema que dificulta a existência de vida. Porém, para as bactérias do gênero Psychrobater, temperaturas de -10°C na Sibéria e Antártida não atrapalham em nada seu desenvolvimento. Recentemente, foi descoberto que o lago hipersalino Deep Lake abriga espécies halófitas únicas, que sobrevivem a -20ºC. Para que esses pequenos organismos sobrevivam a tanto frio, suas células possuem moléculas anticongelantes.

Por último, a pior condição para se desenvolver qualquer tipo de vida é na radiação. Porém, nem ela impede que os microorganismos se proliferem. Um dos organismos mais resistentes à radiação é o Deinococcus radiodurans. Ele já suportou viagens espaciais e aguentou doses de radiação de até 15 mil grays. Os humanos conseguem suportar somente 5 grays.

Se encontrar algum erro ou tiver alguma sugestão de curiosidade, entre em contato através da nossa fanpage no Facebook

FONTE: Dr. Curioso

Compartilhe este artigo:

Veja mais